segunda-feira, julho 4, 2022
Anúncios
Anúncios

Daniella Ribeiro governadora e Aguinaldo fora da disputa do senado: o que será de Mersinho Lucena e João Azevêdo?

O período eleitoral começa oficialmente em 16 de agosto, mas a pré-campanha já está a todo vapor na Paraíba. O fato é que “camarão que dorme, a onda leva”. E se tratando de base política, o nado precisa ser sincronizado, caso contrário, todos afundam.

A indecisão do deputado federal Aguinaldo Ribeiro (Progressistas) em relação à candidatura ao senado, na chapa do governador e também candidato à reeleição, João Azevêdo (PSB), tem provocado desconfortos e incomodado aliados.

O próprio presidente estadual do Partido Progressista, Enivaldo Ribeiro, disse que a espera “já está cansando” e atribuiu ao governador toda a demora causada pela indefinição do fechamento da chapa majoritária.

“Tá faltando João trazer os partidos que vão apoiar ele, pra votar em Aguinaldo também. Ficaram de se encontrar na semana passada. (…) então vamos aguardar”, disse.

O prefeito da capital paraibana titubeou quando foi questionado sobre a indecisão de Aguinaldo. Apesar de ter falado que “é processo democrático”, não deixou de lado a expectativa para as definições: “espero que durante essa semana isso seja definitivamente resolvido”.

Aguinaldo pode desistir do Senado e tentar reeleição, subtraindo Mersinho Lucena (PP) da disputa para deputado federal. Esse ‘banho Maria’ do deputado federal também levantou a hipótese de que ele não fechou com João Azevêdo porque a irmã Daniella deve abandonar o barco e disputar a eleição ao governo do estado.

Se isso acontece, onde é que fica Mersinho Lucena nessa história? O vice-prefeito eleito de Cabedelo já era cotado para tentar a eleição para deputado federal, mas se Aguinaldo desiste do Senado, Messinho vai recuar?

Bastidores já haviam comentado que Cícero teria feito objeção à candidatura do filho, e ele até respondeu às críticas, afirmando que a candidatura tem que ter a vontade própria de quem assim desejar. O prefeito de João Pessoa também disse que “quem autoriza, na verdade, ele ser deputado federal, se for o caso, é o eleitor”.

Caso isso proceda, quem ganha, na verdade, é a base de Campina Grande, já que uma possível candidatura de Daniella ao governo, racharia os votos de João.

Como disse Cícero, é ” conversa, conversa e conversa”, mas estão esquecendo que ‘peixe morre pela boca’.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

- Anúncios -

Posts Populares